Rogério Ceni, seu trabalho é um M1CO

Nação tricolor,

Rogério Ceni, na verdade, não é técnico. Ele é uma máquina de estatísticas ambulante, que nas horas vagas “treina” um clube que já foi a maior do Brasil e do Mundo: o São Paulo Futebol Clube. Hoje, nosso tricolor caminha para um abismo sem fim; e a culpa disso também é do torcedor.

Na fatídica noite de ontem (11), o São Paulo foi eliminado para o “poderosíssimo” Defensa y Justicia em pleno Morumbi. No estádio, o time também perdeu para Cruzeiro e Corinthians. Foram 3 eliminações em menos de um mês de “trabalho” de Rogério Ceni. Não bastasse só o futebol vergonhoso, pífio, sem vontade nenhuma que o time apresenta, o torcedor ainda tem que ter paciência para ouvir Ceni dizer que o importante não são as eliminações, e sim as estatísticas que ele insiste em frisar em suas coletivas: 70% de posse de bola pra lá, 400 passes certos pra cá, melhor ataque do Paulistão e blá-blá-blá. Ainda há torcedores que insistem em dizer que o São Paulo está em “reconstrução”. Essa reconstrução é tão longa que me parece obra do governo.

O São Paulo parou no tempo. E não foi só a instituição, o torcedor também. Nos últimos dez anos, o Tricolor conquistou três títulos (isso mesmo, três – dois campeonatos brasileiros, em 2007 e 2008, e a Copa Sul-Americana em 2012). Enquanto os maiores rivais se reergueram de rebaixamentos, construindo estádios, ganhando títulos, o torcedor são-paulino virou as costas para o futuro para contemplar o que foi conquistado no passado. O hino do clube faz total sentido agora: “as suas glórias vêm do passado”.

O principal argumento, ou até falácia do torcedor é dizer “tenho três libertadores, três mundiais, nunca fui rebaixado”. Legal. Vamos colocar as libertadores, os mundiais e os ‘não-rebaixamentos’ em campo. Se o São Paulo vencer o jogo, o argumento é válido. Caso contrário, é hora de entender que o time não é mais o mesmo. Não é o São Paulo de glórias, de conquistas. Não é mais o todo Soberano.

O “papai Ceni” está sendo bancado no São Paulo somente pela sua idolatria como goleiro. Eu duvido que qualquer técnico no Brasil continuaria no cargo após três eliminações. O pior não é a permanência de Ceni no cargo, e sim sua arrogância e prepotência em achar que ele possui uma ótima equipe, que todos os adversários são inferiores ao time que ele comanda. O torcedor precisa entender que nenhum jogador é maior que a instituição. Os três volantes continuarão. A posse de bola de 70% continuará. Porém, uma coisa foi embora e não continuou: o respeito pelo SPFC.

Só há um modo de Rogério Ceni provar que ainda continua ídolo após sua aposentadoria: repensar seu trabalho, sua filosofia e entender que o que está fazendo não é bom. Sua aventura como técnico, para mim, já deveria ser encerrada para preservar o que ele foi dentro de campo. Que ele continue falando de suas preciosas estatísticas, mas que seja fora do São Paulo.

 

 

cabecalhoJoao spfcf

Anúncios

Majestoso: hora de mostrar que aprendemos com os erros

Nação tricolor,

o São Paulo irá a campo Domingo, às 19h, para mais uma decisão. O time que sofreu um revés de 0x2 contra o Cruzeiro na quarta fase da Copa do Brasil precisa mostrar sua identidade. Se perder a semifinal contra o Corinthians, o semestre estará perdido.

Nem o mais pessimista torcedor são-paulino imaginava o que aconteceu na última quinta-feira, no estádio do Morumbi. O São Paulo, que até então estava invicto há 8 jogos, perdeu para o Cruzeiro (invicto no ano de 2017) por 2 a 0. Detalhe: Gols de Pratto (contra) e Hudson (jogador do São Paulo que está emprestado ao Cruzeiro até o fim do ano). Nosso time não criou, não deu perigo ao Cruzeiro. Foi uma noite de horrores.

A equipe do São Paulo demonstra não saber jogar contra times que jogam na retranca. Foi assim contra o Corinthians, e agora contra o Cruzeiro. Estamos às vésperas de mais um clássico e o que mais me preocupa é o modo como Rogério Ceni escala o time. O treinador, que no início do ano prometeu “inovar” a forma de jogar no futebol brasileiro, mostra somente um estilo de jogo, que de inovador não tem absolutamente nada. É um esquema preso à 3 volantes, e o pior, com a ausência de Cueva, o time não tem um armador. Não é preciso ser um expert em futebol pra saber que, um time com três volantes e sem um armador, é um time vulnerável e sem identidade. Ceni precisa saber que vem errando e que o time precisa ser ajustado caso o objetivo seja ganhar títulos.

O jogo de Domingo será um grande teste para o São Paulo. É o momento de mostrar ao torcedor que o time aprendeu com os erros dos jogos anteriores e que é capaz de ser campeão do Campeonato Paulista após 12 anos. A torcida novamente comparecerá em peso ao Morumbi, mas a questão é: será que o time irá corresponder a este apoio?

 

cabecalhoJoao spfcf

São Paulo x Corinthians: É hora de mostrar raça!

Nação tricolor,

Neste Domingo teremos mais um Majestoso na história. A equipe do São Paulo não vence há 4 jogos, assim como a equipe do Corinthians. A torcida fará sua parte e lotará o estádio. A vitória é necessária, porém não só ela. Chegou a hora de mostrar que o time é capaz de disputar títulos e deixar a vida dentro de campo, se for preciso.

O time do São Paulo começou o ano como uma sensação. Um ataque arrasador, que fazia 3 a 4 gols por partida. Neste final do primeiro trimestre do ano, a situação já é outra: o torcedor está se deparando com um time lento e, sem seu principal jogador (Cueva), o time nunca saiu vencedor ao final da partida, além de não ter armação no meio de campo.

 

2406_crop_galeria

 

A partida contra o Corinthians será importante para reerguer o time, já que um bom resultado em um clássico sempre é bem-vindo. As duas equipes não vencem há 4 jogos, porém o São Paulo terá sua torcida lotando o estádio e apoiando a equipe. Provavelmente, teremos a volta da dupla de zaga titular e do meia Cícero, que vem se destacando nos últimos jogos.

Se o Tricolor sair com a vitória dentro de campo, nós teremos uma semana bem tranquila em relação ao nosso time. Caso contrário, cobranças terão de ser feitas. Ceni não abre mão do esquema de 3 volantes, chegando a colocar 4 volantes, como no jogo contra o Palmeiras. O resultado, todos nós já sabemos… O time precisa de um meio de campo ágil, capaz de dar velocidade ao time. O esquema atual, além de deixar o time sem criatividade e sem velocidade, deixa a defesa totalmente exposta. Um meio composto por Cícero, Thiago Mendes e Shaylon ou Lucas Fernandes pode ser algo bom para o clássico, mas cabe a Ceni decidir o que é bom ou não para a equipe.

Sair com uma vitória não será uma tarefa impossível, o time do Corinthians não é bom. Mais do que táticas, posições, escalações, o time tem que nos mostrar algo muito importante: RAÇA!

Pra cima deles, meu tricolor querido! Só a vitória interessa!

cabecalhoJoao spfcf

 

São Paulo recebe Ituano com mudanças no time

Nação tricolor,

hoje às 16h00, no Estádio do Morumbi, o Tricolor enfrentará o Ituano em mais uma partida do Campeonato Paulista. O time entrará com mudanças, principalmente na defesa, na intenção de melhorar o sistema defensivo da equipe.

A principal mudança que será notada é no gol. Renan Ribeiro será titular. Após diversas falhas de Sidão (que está machucado) e Dênis, o goleiro tentará mostrar serviço. Isso pode ser uma tarefa simples, já que os dois goleiros que atuaram em 2017 falharam, e muito.

O torcedor são-paulino sempre foi acostumado com grandes goleiros nas últimas décadas, como Zetti e Rogério Ceni, e desde a aposentadoria do maior goleiro-artilheiro da história, o time vem passando por inseguranças no gol.

A dupla de zaga novamente sofrerá alterações, como os dois zagueiros considerados titulares estão machucados, Lugano deve ser titular novamente. Resta saber quem será o outro zagueiro: Douglas ou Breno.

Esse jogo pode trazer a segurança necessária para o São Paulo no campeonato paulista. O time ainda não está “sobrando” na liderança de seu grupo, e pontuar em casa diante de um adversário menos expressivo é uma obrigação ao time. Mesmo com um desgaste físico muito grande, chegou a hora de ter um time consistente na defesa.

João Barbosa – @joao_barbosa10

cabecalhoJoao spfcf

 

 

 

São Paulo x ABC: um teste para a defesa tricolor.

Nação tricolor,

a equipe do São Paulo vai até Natal hoje para definir sua classificação na Copa do Brasil. A vantagem construída na semana passada no Morumbi trás uma tranquilidade para a torcida, porém o time ainda sofre muitos gols. Será um recomeço dos defensores na partida de hoje?

O revés sofrido no clássico mostrou a fragilidade do time sem Cueva. Das cinco partidas em que o peruano ficou de fora, três derrotas e dois empates. A “cuevadependência” também refletiu no modo como o time foi a campo. O time entrou com quatro volantes, não houve criação, o meio de campo encontrava-se completamente morto. Com a saída de Jucilei no intervalo, a defesa ficou exposta e o resultado todos nós já sabemos.

Será um bom teste para a defesa do São Paulo. Com um adversário frágil, o time naturalmente irá se impor e tentará não levar gols, algo que praticamente toda a partida ocorre. Provavelmente a dupla de zaga será Rodrigo Caio e Lugano. Ambos serão responsáveis pela redenção (ou não) da defesa tricolor.

O ataque, sem Pratto, também deverá mostrar serviço. Gilberto será o substituto. Acredito que o ataque nesse jogo não será problema. Todos esperam um time que não sofra gols e que seja eficiente, já que um time campeão não se faz somente com um ataque arrasador, e sim em conjunto com uma defesa sólida.

A equipe do ABC conta com o apoio da torcida e o “fator-casa” para sair com a classificação. Porém, a modesta equipe, que ainda não estreou no estadual e disputará a segunda divisão nacional, dificilmente será um obstáculo para a busca do título da Copa do Brasil.

 

João Barbosa – @joao_barbosa10