O sangue vermelho, preto e branco vive em Cotia.

IMG_1503

Estava planejando citar aqui um texto motivacional para o jogo de volta em Minas contra o Atlético-MG, mas nesse final de semana, algo me chamou atenção… Com o jogo da Libertadores, Bauza escalou 11 reservas para enfrentar o Botafogo no Rio de Janeiro. O time foi, praticamente, o “Titio” Lugano e a garotada da base. Faziam 4 anos que eu não via a garotada da base, que teve a chance de subir para o profissional, jogarem com tanta alma e força de vontade como foi esse jogo. O último garoto que eu me lembre que dava o sangue pela camisa do São Paulo era Lucas Moura, que hoje está no PSG.
Não estou aqui enaltecendo técnica ou tática, até porque o time que entrou em campo jogou junto pela primeira vez nesse domingo, mas eu quero exaltar os jogadores em si. Lyanco, Matheus Reis e Auro já tiveram bastante chances como titulares, porém por serem novos, sempre acabam sendo banco dos jogadores mais “experientes”. Banguelê fez sua estréia, não jogou muito bem, mas é totalmente compreensível pelo nervosismo de jogo, mas podem apostar, é uma peça de ouro no elenco. Lucas Fernandes é nosso queridinho desde os jogos da copinha, o garoto manda muito bem e mostrou até que pode virar um futuro batedor de falta, quem sabe?! Luiz Araújo, assim como Lucas, também é um queridinho da torcida. Não entrou em campo no final de semana, todavia sabemos bem seu potencial e tua velocidade no passe.
Após o gol de Lucas Fernandes, o garoto de 18 anos foi as lágrimas sendo confortado pelos companheiros. Lucas revelou uma conversa com Alan Kardec antes da cobrança de falta: “O Kardec pegou a bola, também um voto de confiança que ele me deu, ele sabe que eu treino bastante e gosto de bater falta também, e ele falou: ‘Pega a bola e bate que eu sei que você consegue’. Aí eu peguei, com atitude, e pude acertar um belo chute. Depois, ele falou: ‘Eu disse que você ia conseguir’. Espero que meus companheiros depositem o voto de confiança em mim. Vou treinar bastante pra isso, porque não é fácil”, disse o camisa 29, que completou: “Substituir um cobrador de faltas, como o Rogério, mas no dia a dia vou treinar bastante para que eu conquiste este espaço dentro de campo e ser um bom cobrador de faltas. Cotia é, como vocês sabem, uma fábrica de jogadores. Pode confiar em Cotia que a base é boa e a molecada chega e corresponde à altura. Estou feliz demais, a emoção é muito grande”. Além de Kardec outro que motivou os jogadores foi Lugano, e no final ele enalteceu a vitória: “Foi um jogo importante, porque não é fácil para a molecada estrear em torneio assim. Estrear em um clube de elite, como o São Paulo, é difícil. Mas os garotos mostraram que têm qualidade e souberam dar conta do recado. A molecada teve a leitura do peso dessa camisa, por isso temos que dar os parabéns”. Ao final da partida, os jogadores comemoraram como se tivessem ganho um título. Algo que chamou a atenção de muitos.
Vemos, que com a chegada de Maicon, Lugano e a aproximação de jogadores como Ganso, Kardec, Michel Bastos, Thiago Mendes, entre outros, fez com que o peso de vestir a camisa do São Paulo, pesasse demais. O apoio dos “veteranos” a molecada nos deixa confiante para uma nova geração #MadeInCotia como nos velhos tempos, com muito amor pela camisa Tricolor.

cabeçalho millen

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s