E agora, o que dizer sobre o SPFC?

amor SPFC

Olá meus caros amigos leitores do Mais Querido, preciso escrever minha coluna de hoje, mas o que dizer sobre o SPFC?

Escândalos políticos? Derrota com gosto de vitória? Classificação? Vaidades, nomes, alcunhas, fatos, ocorrências e acontecimentos?

O que dizer?

Afirmar o óbvio, o natural, o sensato?

Trilhar pelos caminhos insensatos e questionáveis da vida esportiva?

Não sei. Talvez nem queira saber.

O que sei é que há algo batendo dentro do meu peito, formado por tecidos, sangue, líquidos, veias, artérias. É o coração?

Também não sei.

Sei que, por vezes há o aperto no peito. Algo que dói, nos faz chorar, entristecer. Mas que também nos faz seguir em frente, alegrar, engrandecer.

Há contradição?

Sim, há. Tudo na vida tem sua oposição, sua contradição, seu pólo negativo. É assim mesmo.

O ar que respeito invade o corpo, toma um lugar já ocupado por sensações de glórias e superação.

E o que vejo?

Não sei, novamente não quero saber.

Sei que tudo resulta em três cores, as mesmas dos guerreiros históricos. O branco límpido ao “zerar do cronômetro”, que estará negro após 90 minutos. O vermelho do sangue que corre pelas veias, alcançando e alimentando aquilo que há dentro de mim e me fazendo seguir em frente e o preto, há o preto, o negro absoluto que faz com que tenhamos a certeza absoluta que apenas com dor e eliminação dos limites chegaremos ao topo.

A certeza de que sem dor, sem batalha, sem renúncias, não há conquistas.

Conquistas válidas, como devem ser. Aquelas que faz com que lágrimas escorram pelos rostos de milhões, que saem do lado da “menina dos olhos” para escorrer e irrigar a pele judiada pela vida, mostrando que, ela surgiu de dentro de nós e que nos lavou a alma, deixando-nos mais leves e satisfeitos.

A dor de cabeça que provoca tem a mesma fonte da explosão do peito, aquela que reflete e se traduz em um grito de felicidade, de desabafo.

Não sei o que dizer, por isso há trechos desconexos, mas sei bem o que já senti, o que sinto e sentirei por algo que para alguns é apenas o lugar de trabalho, para outros um espaço de lazer, ou, ainda, alguma fonte de renda, mas – para mim – é apenas o amor, um amor de raiz capaz de ser a inspiração para a vida, para letras belas de músicas e poemas precisos.

Até mesmo para textos desconexos como esse.

Eu falo do SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE.  Meu amor, o São Paulo Futebol Clube.

 

Aurelio Mendes – @amon78

cabeçalho Amon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s