Estreia

spfc-escudo_camisa

Estreia

Não é fácil estrear, ainda mais em um veículo tão importante da mídia são-paulina como é o IstoéSPFC. Fiquei muito feliz de me juntar a esse timaço de tricolores, tão bem sucedidos em seus textos e suas opiniões. Isso aumenta minha responsabilidade. O que posso garantir é que terão de mim lealdade, todo respeito possível, e jamais uma imposição de pensamento, meu grande objetivo aqui é ajudar na construção da sua opinião, afinal, o que importa aqui são vocês, são-paulinos.

Ressalto que não represento ninguém do São Paulo Futebol Clube, não sou sócio da instituição, sou sim Sócio Torcedor, desde 2004, aliás, você também deveria ser, sou meramente um torcedor, que não possui rabo preso, com a liberdade de escrever o que eu bem entender, obviamente, respondendo por isso.

Antes de começar, mais uma vez queria agradecer demais as centenas de manifestações que recebi pela minha saída do #OpiniãoTricolor. Jamais imaginei receber tanto carinho de tanta gente. A bancada do programa está engrandecida com a chegada do Aurélio. Que ele tenha todo sucesso que merecer. A vida segue, e é exatamente assim que tem que ser.

Aidar, Leco e Ataíde

Há tempo venho escrevendo em meu Twitter (@guna004) que havia um movimento velado para se tentar salvar a pele do presidente renunciante. E, infelizmente, eu estava certo. Contudo, pelas denuncias feitas contra o mesmo, pela clara gravação que Ataíde tornou pública, era impossível salvar Carlos Miguel. O que fizeram? Colocaram Ataíde no mesmo balaio.

Não vi justiça alguma nessa ação. Aidar foi bem expulso do conselho, aliás, dever-se-ia ser do clube também. Suas atitudes como presidente do clube foram repugnantes, pela gravação divulgada, era réu confesso, sua punição ficou de bom tamanho. Aidar rasgou uma dinastia.

Ataíde foi expulso por questões pessoais, não há outra razão plausível, já que há duvidas se ele agrediu o ex-presidente. Tentativa de homicídio? Isso é piada, né? Entendo todas as pessoas que não gostam do Ataíde – ele dá razão pra isso: fala demais, fala o que não deve, reage de maneira inadequada a algumas situações. Isso é compreensível. Agora, o que eu não entendo é como as pessoas possuem dificuldade para entenderem que Ataíde fez um bem enorme ao clube ao tirar Aidar do poder. Se não fosse Ataíde, Aidar estaria até hoje no clube, e as consequências disso seriam as piores possíveis. Uma coisa que também tenho dificuldade de entender é porque o movimento Fora Ataíde foi tão grande e o de Fora Aidar tão diminuto. Fiquei esperando esse “tuitaço” e ele não veio…

Ataíde entregou seu cargo logo na sequencia de sua sentença. Contudo, o presidente Leco, sabendo do caráter político da exclusão do conselho do seu então diretor de relações institucionais, como num jogo de xadrez, não aceitou o pedido de demissão de Ataíde. Sem mexer as peças no seu tabuleiro, Leco, protegeu seu reinado, e escancaradamente atingiu duas figuras importantes na política do clube: O Sr. Ópice Blum, declarado candidato a presidência do clube nas próximas eleições e o Sr. Abílio Diniz, público desafeto do nosso presidente. Vale aqui um comentário: O Sr. Abílio foi chamado de Vossa Excelência por certo conselheiro e, depois, talvez pela intimidade desenvolvida na reunião, de “Abilião”.

Leco mostrou pulso firme e coragem. Aumentou seu risco de impopularidade com essa decisão. O conveniente era aceitar a saída de Ataíde e seguir em frente. Concordando ou não com ele é inegável que temos um presidente de personalidade.

Personalidade essa demonstrada nas mudanças do futebol, com as saídas de Ataíde, Milton Cruz e Roberto Moreno. Não só isso, com a chegada de Cunha, até então diretor das categorias de base.

Futebol

Leco mexeu muito no futebol, manteve somente Gustavo dos antigos nomes. Cunha chegou chegando, mostrando vontade de trabalhar, aparecendo pouco e produzindo muito. Quinze atletas, isso mesmo, quase metade do elenco do São Paulo Futebol Clube tiveram conversas individuais com o novo diretor. Dentre eles, Michel Bastos. O clube foi muito bem no caso Michel. Individualizou a questão, respaldou o atleta, deu confiança, tirou-o dos holofotes e hoje, aqueles que pediam a sua saída, aplaudem e gritam seus gols. O ponto mais positivo no quesito futebol é que, me parece, cada um sabe o que tem que fazer, o que antes era uma bagunça, hoje está organizado. Ataíde, Moreno e Gustavo viviam batendo cabeças, sem saber ao certo o que cada um fazia. Fico com a impressão que isso acabou, Gustavo zela pelas negociações e Cunha cuida do dia a dia do futebol.

Futebol, aliás, que vem crescendo em campo. Com mais tempo para trabalhar o Bom Bauza vem mostrando um trabalho consistente. Pragmático treinador, convicto de seus conceitos, bicampeão da América, vem dando cara ao time. Time vibrante, brigador, guerreiro, tático, aguerrido. O time do São Paulo começa a dar pinta de que quer algo mais esse ano. Fez boa partida contra o River na Argentina, muito boa contra o mesmo River no Morumbi, subiu a montanha e arrancou a classificação na Libertadores de forma heroica na Bolívia e massacrou o bom Toluca no Morumbi. Bauza resgatou um monstro chamado Paulo Henrique Ganso. Temos um craque no time que, hoje, honra essa nomenclatura.

Espero que hoje o São Paulo ignore o elástico placar construído no Morumbi. Espero que o time dedique como se realmente precisasse do placar para seguir na competição. É fundamental manter o ritmo e confiança adquiridos. Não podemos ter oba-oba, já classificou e coisa e tal. O futebol é traiçoeiro e não permite menosprezo.

Imprensa

Se um treinador vai mal, a imprensa o execra até que ele seja demitido. Se um jogador vai mal, a imprensa o persegue até ele ir para a reserva. Se um juiz apita mal, a imprensa fala mal dele até ele ir para a geladeira.

Pergunto: O que acontece com os jornalistas que constantemente erram crassamente em seus veículos de comunicação? O que acontece com aqueles jornalistas que falam em um dia que o São Paulo vai perder para o Toluca e no outro falam que o Tricolor será tetracampeão da América? O que acontece com o jornalista que diz que o São Paulo é zebra contra o Toluca? O que acontece com o jornalista que, mesmo com uma vitória esmagadora do Tricolor, em seu site, traz uma manchete negativa sobre o time?

É isso aí, amigos tricolores. Estou aberto ao debate, sempre respeitoso. Concordam com o texto? Discordam? Sigam-me no twitter, @guna004, vamos debater!

Mês que vem volto com mais um texto.

Muito obrigado!

Saudações Tricolores!

Guna

Guna_Rodapé.jpg-large

Anúncios

3 pensamentos sobre “Estreia

  1. Belo texto Guna. Excelente estreia.
    Embora não concorde com parte dele, pois Ataíde não é um santo.
    Sobre a imprensa e o time, concordo e assino embaixo.
    Sobre o trabalho no futebol, a gestão atual está de parabéns, Cunha e Pintado mostram a “cara do SPFC”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s