Os atacantes que não atacam.

IMG_0926

De uns jogos para cá, percebemos a grande dificuldade dos nossos atacantes de fazerem sua única e mais importante função: marcar gols.

Tricolor tem vários atacantes com diferentes táticas, Calleri, Kardec, Centurión (meia-atacante) e Kelvin além de Wilder e Rogério que estão lesionados. O argentino Calleri chegou do Boca dando orgulho aos são-paulinos, os dois primeiros jogos ele já marcou gols. Entretanto, assim como Centurión, vem deixando a desejar. Os dois são jogadores considerados “fominha”. Tentam de toda maneira armar as jogadas sozinhos, tentam driblar e marcar o gol, sem passar a bola, na maioria das vezes, perdem a bola e acabam construindo um contra-ataque perigoso para o adversário. Centurión está sendo utilizado como meia-armador, cobrindo Ganso, todavia, assim como Calleri, perde muita bola ao tentar “fazer tudo sozinho”. Kardec é um jogador que não sabemos bem o que pensar sobre. Erra muito passe de bola, mas tem força de vontade. Estava há um tempo sem marcar gol, agora que marcou no SanSão quem sabe volte a ser o atacante de 2015.

Kelvin e Wilder são jogadores que talvez nenhum são-paulino tenha opnião formada sobre eles, já que jogam muito pouco e quando jogam, não aparecem muito. A entrada de Kelvin na partida de ontem deu uma mudada no jeito do São Paulo jogar. Kelvin é novo e é atacante de velocidade, algo que o Tricolor necessita – e muito -. Assim como Rogério, Neymar do Nordeste, amado pelos torcedores. Rogério não tem muita qualidade técnica, mas tua força de vontade e tua raça fez com o que o torcedor o exalte. Agora que ele está lesionado (estiramento no músculo posterior), talvez abra o caminho para Kelvin. Falta apenas Bauza dar chance para jogadores como ele.

Na partida contra o Santos, Kardec marcou seu 1º gol do ano, o atacante estava há 4 meses sem balançar as redes. Já na partida anterior, contra o Botafogo – SP, quem marcou foi Calleri, que estava desde fevereiro sem marcar. Antes quem estava marcando os gols da partida do Tricolor eram Ganso (meia) e Rodrigo Caio (zagueiro). Esperamos que esses últimos jogos marque um recomeço dos jogadores, que além dos atacantes voltarem a marcar, os jogadores em geral, mostraram maior força de vontade em vencer. E para jogar no São Paulo FC, o mínimo é honrar a camisa dentro de campo.

cabeçalho millen

Anúncios

4 pensamentos sobre “Os atacantes que não atacam.

  1. Millen é uma preocupação antiga do torcedor, realmente fora Luis Fabiano é dificil apontar outro bom atacante, Pato se enquadraria, mas passou pouco tempo no Tricolor.

    O Perfil do jogador de futebol mudou muito hoje e, mudou principalmente no ataque.

    Suarez, Ibra, Muller da Alemanha são alguns exemplos de atacantes modernos, que sabem jogar bola sabem dominar uma bola e sabem bem se posicionar e finalizar em gol.

    Calleri não tem esse perfil ele é atacante das antigas que eu particularmente prefiro. Mas falta qualidade em dominio de bola.

    Kardec ta em má fase é excelente jogador, quem fala ao contrário é corneta sem fundamento.

    Quanto a Rogerio eu nao vejo ele como atacante, ele nao tem força no chute não tem sequer um bom chute. Muito fraco, mas podr ajudar sim o tricolor na medida do possivel.

    Kelvin muito tecnico e sabe jogar coletivamente, para mim merece mais chances, pois com ele o São Paulo ganha velocidade de verdade. Falta a ele melhorar em finalizações.

    Centurion, para mim é um jogador completo, faz com maestria seu papel no que se diz a marcar e atacar. Vejo ele atuando no lado errado do campo. Seu sucesso sempre se deu jogando aberto pela esquerda. Ele perde menos bolas que o Calleri, alias ele é lider nesse quesito perder bolas rs.

    No geral acho que falta um brucuto bom de bola dentro da Area que chuta até jogador do proprio time, mas nao perde oportunidades de fazer gol…

    vamos torcer muito para que kardec tenha entendido que treinar bem significa ser titular.

    No meio do ano deve chegar mais um jogador para o ataque, tomara que seja um bom atacante pois estamos carentes de um jogador diferenciado para o setor

    Curtido por 1 pessoa

  2. Lúcido o texto. Parabéns Millen.
    Mas, além das falhas de nossos atacantes, o sistema tático parece não cooperar muito.
    Vamos torcer para essa fase passar.
    #VamosParaCima

    Curtir

  3. Milena as vezes “tentar resolver sozinho” é um sinal de desespero, pois o São Paulo toca dms a bola e não tem o arremate ao gol, Rogério tbm tenta fazer “tudo sozinho” pois há muitas vezes esse tipo de necessidade nos jogos do tricolor, as vezes o que falta é criatividade e falta de habilidade de alguns jogadores.

    Curtir

  4. Pingback: Ganso joga bem mais uma vez, mas o SPFC é aquele 1% |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s